Olá amigas, estou aqui passando para voces um pouco mais de conhecimento.
Sou uma apaixonada por minha profissão e fiz este Blog com muito carinho e dedicação !

domingo, 30 de maio de 2010

Tipos de corrimento vaginal

    Candidíase vaginal

Geralmente este tipo de infecção vaginal é causada pela Candida albicans, que é a espécie mais frequente, porém existem outros tipos de Candida que podem causar as manifestações clínicas.

Pode ser transmitida sexualmente ( MENOS COMUM ) ou decorrente do crescimento da Candida endógena ( própria de nosso organismo ), ou por fatores predisponentes como: gravidez, diabetes, uso de anticoncepcionais orais com altas doses de estrogênio, antibióticos, imunosupressores, stress, praia, piscina, calça jeans muito justa, tecidos sintéticos, absorventes perfumados, obesidade e clima quente.

O parceiro pode apresentar irritação, vermelhidão no pênis. Na mulher o prurido geralmente começa  no período pré menstrual, desaparecendo no início da menstruação.

O tratamento deve ser feito com medicações locais e via oral ( sistêmica ).





  Gardnerella vaginmalis


A vaginose bacteriana é caracterizada por um desequilíbrio da flora vaginal normal, devido ao aumento exagerado de bactérias, em especial a Gardnerella vaginalis, Mobiluncus sp, Micoplasmas e outros tipos.Este aumento é associado a uma ausência ou diminuição acentuada dos lactobacolos acidófilos ( que normalmente predominal na flora vaginal normal ).

Muitos casos são sem sintomas e diagnosticados apenas no exame de rotina. Porém após o tratamento, as pacientes percebem o desaparecimento do corrimento e do mau cheiro, que até então, não haviam percebido.

O tratamento deve ser local e via oral, devendo se tratar também o parceiro, pois são contaminados em 90% dos casos e são a causa de reinfecção.
                                                                                         


Trichomonas vaginalis


Causado por um protozoário, sendo a sua principal forma de transmissão a sexual. Pode permanecer sem sintomas no homen e na mulher principalmente na menopausa. A trichomomíase pode alterar o resutado do exame preventivo ( colpocitológico ), sendo necessário o tratamento e repetir o exame após 2 a 3 meses, para avaliar se realmente existem alterações.

É a infecção vaginal que mais está associada a outras DST como Gonorréia, Herpes e HPV.

 O tratamento é local e via oral. O simples achado em um exame de preventivo de rotina , impõe o tratamento do casal, já que se trata de uma DST.



Característica de cada corrimento

 Candida albicans
  • Corrimento brenco
  • Pastoso ou grumoso
  • Aderido á mucosa vaginal
  • Odor ácido
  • Intenso prurido
  • Edena de vulva e vagina
  • Dor para urinar 

Gardnerela vaginalis

  • Corrimento espumoso
  • Acinzentado
  • Odor fétido, que piora após as relações sexuais,  antes e após a menstruaçãp

Trichomoas vaginalis

  • Corrimento amarelo esverdeado espumoso
  • Odor fétido
  • Prurido vulvovaginal intenso
  • Dor para urinar e na entrada da vagina
  • Edema  e vermelhidão vagimal

Converse com seu GINECOLOGISTA, pois ele saberá o tipo especícico de tratamento .


Escrito por Drª Magda Paradela
Fonte material MBC marketing e editora.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Corrimento Vaginal

Vaginite ou Corrimento Vaginal

Um dos mais comuns problemas que afeta a saúde da mulher é o corrimento vaginal, também chamado de vaginite.

É uma das causas mais frequentes de visita ao médico ginecologista.

Causado por uma irritação vaginal ou um corrimento anormal que pode ou não ter cheiro desagradável , pode haver  coceira ou ardor na vagina ou vontade mais frequente de urinar.

Os corrimentos podem ser causados por:

• infecções vaginais
• vulvites ( inflamação e ou infecção da vulva)  e vulvovaginites( inlamação ou infecção de vagina e vulva )
• infecções cervicais (do colo do útero)
• doenças sexualmente transmissíveis

O diagnóstico é feito pelo médico ginecologista por meio de perguntas para a paciente, exame ginecológico e, exames de preventivo ou exames de laboratórios.
É bom esclarecer que nos, casos de corrimentos vaginais, o diagnóstico clínico tem muito valor.
Portanto, uma visita ao ginecologista é indispensável.

Nem sempre exames de laboratório negativos significam ausência de problemas.

Lembre-se de que a lubrificação normal da vagina durante o ato sexual não é corrimento. Essa lubrificação é absolutamente normal.

Os corrimentos mais comuns são caousados por :

• Candidíase
• Tricomoníase
• Vaginose bacteriana( Gardnerella)
• Cervicites


Escrito por Drª Magda Paradela

Dor ou ardor para urinar

DOR OU ARDOR PARA URINAR


Disúria é o nome científico dado, aos sintomas de dor, ardor ou desconforto durante o ato de urinar.

Uma das principais causas desta dor pode ser a inflamação ou infecção da uretra, bexiga ou da área junção dos pequenos lábios vaginais.

A uretra é o canal de saída da urina proveniente da bexiga, para o meio externo.

A bexiga é um órgão muscular e elástico que, funciona como um reservatório temporário da urina.Tem a capacidade de reter de 700 a 800 ml de urina, e é menor nas mulheres porque o útero ocupa o restante do espaço. A uretra feminina tem em média 3,8 cm e quanto nos homens tem cerca de 20 cm.


O QUE PODE CAUSAR DOR OU ARDOR PARA URINAR ?


Infecção urinária alta: dor, dor lombar (nas costas) associada à febre e calafrios e prostração.

Infecção urinária baixa - Cistites: dor, urgência para ir ao banheiro, urinar varias vezes em pequenas quantidades.

Uretrite por infecção: infecção da uretra, causada por diversos microrganismos sendo os mais freqüentes o gonococo, clamídia, trichomonas, cândida e herpes. Podem estar ou não associados às infecções do colo uterino e vaginais.

Uretrite por agentes irritantes: Inflamação da uretra causada por produtos químicos presentes em sabões, sabonetes, desodorantes íntimos, preservativos, lubrificantes, absorventes e tampões vaginais.

Uretrite pós- trauma: Causadas por relações sexuais sem lubrificação vaginal, colocação de sonda em cirurgias.

Vaginite por infecção: causada por diversos microrganismos, mais freqüentes por trichomonas, gadnerella, cândida e clamídia, causando dor , corrimento vaginal, coceira ou não e dores nas relações sexuais.

Vaginite atrófica: ocorre principalmente no período pós – menopausa, devido aos baixos níveis do hormônio estrogênio, causando atrofia da uretra, vulva e da vagina.

ENTÃO PRESTEM ATENÇÃO: NEM TODA DOR OU ARDOR PARA URINAR CARACTERIZAM CISTITE


O QUE FAZER PARA PREVENIR ?


Banhos: com água corrente, temperatura não muito elevada e pouco sabonete neutro.

Roupas: evitar fibras sintéticas, nylon, lycra e roupas muito justas

Higiene pós- urinar: com papel sanitário macio e sem perfume e brancos

Higiene pós- evacuação: lavar para evitar contaminação vaginal

Higiene menstrual: trocar frequentemente os absorventes e tampões vaginais


COMO TRATAR ?

Cuidados gerais:

Beber bastante líquido

Evitar alimentos ácidos

Urinar sempre que necessário, evitando prender a vontade de urinar por muitas horas

Evite bebidas alcoólicas

Na eminência destes sintomas evite relações sexuais



EVITE A AUTOMEDICAÇÃO COM USO DE ANTIBIÓTICOS


Escrito por Drª Magda Paradela
Fonte:tome 1 atitude.com.br